Congo Baroque | O Congo Barroco

Discovering that my friend Wladimir Alberto Martins is just as talented with a camera as he is with painting and sculpture was almost as much a surprise as it was to hear the story of the enslaved king from the Congo who had survived the voyage across the Atlantic with his son, although his wife and daughter had not. Sold to work in a gold mine in Ouro Preto, Minas Gerais, Brazil, legend has it that Chico Rei had never lost his nobility or ingenuity, eventually buying freedom for his people and re-crowned in a strange, new world that still celebrates his legend every January.
Descobrir que meu amigo Wladimir Alberto Martins é tão talentoso com uma câmera quanto ele é com pintura e escultura foi quase tão surpreendente quanto ouvir a história do escravizado Rei do Congo. Diz a lenda que a mulher e filha dele não sobreviveram à travessia do Atlântico, mas ao chegar ao Brasil, o Chico Rei e seu filho foram vendidos para trabalhar em uma mina de ouro em Ouro Preto, Minas Gerais. A historia conta que ele nunca perdeu sua nobreza ou ingenuidade, e Chico Rei conseguiu comprar a liberdade para seu povo e foi recoroado em um mundo novo e estranho, onde ainda se celebra sua lenda todo mês de janeiro.

Congo Baroque

by Wladimir Alberto Martins

The motivation behind my camera was the religious syncretism and the tradition of a culture, the simplicity in the details of the robes, the saturated contrasts of skin with the texture of  vibrant fabrics translated into an authentic aesthetic wealth presented in this photo essay, Congo Baroque, the fruit of yet another one of my wanderings through the folklore of Brazilian culture.

It was by chance that I decided to return to Ouro Preto and revisit all the spectacular architecture peculiar to this baroque city of the State of Minas Gerais, its history of wealth and decline, of luxury and simplicity. Ouro Preto is the mecca of carving. Its architectural style seduces photographically with all its shapes, leading me up and down its slopes through a baroque land. The city is more than the master Aleijadinho and his legacy of his artistic work, the local culture itself is enriching, and that is how I discovered Chico Rei and the Congada and the history perpetuated in the ancestral oral tradition, celebrated to this very day on the first Sunday of every year, with the procession from the Chapel of Padre Faria to the gold mine of Chico Rei, evoking colors, drums, rhythm and faith.

O Congo Barroco

por Wladimir Alberto Martins

Foi o sincretismo religioso e a tradição de uma cultura que motivaram meus cliques, a simplicidade nos detalhes das vestes, os contrastes saturados de pele com as texturas dos tecidos pujantes me traduziram uma autêntica riqueza estética. E assim apresento este ensaio fotográfico O Congo Barroco em mais uma de minhas andanças pelo folclore e cultura popular brasileira.

Por acaso decidi ir para Ouro Preto e revisitar toda a espetacular arquitetura peculiar dessa cidade mineira histórica, além de sua história de riqueza e declínio, do luxo e da simplicidade. Ouro Preto é a meca do entalhamento. Seu estilo arquitetônico seduz o olhar fotográfico das formas, e dessa forma deixei-me enveredar pelas ladeiras da terra barroca. Não só o mestre Aleijadinho e seu legado em obras artísticas, a cultura local também enobrece, e foi assim que descobri Chico Rei, a Congada e sua história perpetuada na oralidade ancestral até os dias de hoje e encenada todo primeiro domingo do ano que vai da Capela do Padre Faria à mina de ouro do Chico Rei evocando cores, tambores, ritmo e fé.

Wladimir 1
foto por Wladimir Alberto Martins

 

Wladimir 12
Foto por Wladmir Alberto Martins

 

Wladimir 11
Estandarte da foto está Nossa Sra. do Rosário, porém vale ressaltar que a imagem dessa santa era pintada de preto durante o cortejo da congada no século XVII em Pernambuco. Outro ponto é que o cortejo sai da igreja de Nssa. Sra. do Rosário. Um outro santo que por vezes também aparece nos estandartes é São Benedito ( esse é um santo negro, ‘mouro’ como ficou conhecido) Foto por Wladimir Alberto Martins

 

Wladimir15
Foto por Wladimir Alberto Martins

 

Wladimir 13
Foto por Wladmir Alberto Martins

 

Wladimir 9
Foto por Wladimir Alberto Martins

 

Wladimir 8
Foto por Wladimir Alberto Martins

 

Wladimir 7
Foto por Wladimir Alberto Martins

 

Wladimir 6

 

Wladimir 5
Foto por Wladimir Alberto Martins

 

Wladimir 4
Foto por Wladimir Alberto Martins

 

Wladimir 2
Foto por Wladimir Alberto Martins

 

Wladimir 3
Foto por Wladimir Alberto Martins

 

20180623_094130.png| Born in São Paulo and raised in Araraquara, Wladimir Alberto Martins graduated in Fine Art from the Federal University of Rio de Janeiro, the city where has lived for over 13 years, working as a an art restorer,  and dedicating time to art and photography.

| Nascido em São Paulo e criado em Araraquara, Wladimir Alberto Martins, mora há 13 anos no Rio de Janeiro, onde se formou em Belas Artes pela Universidade Federal do Rio de Janiero. Trabalha como restaurador e se dedica às artes plásticas e fotografia. 

Posted by

A native of Chicago, Ricky Toledano has lived in Rio de Janeiro, Brazil for over twenty years as a writer, translator and teacher. [a]multipicity is multi-lingual collection of reflections through the humanities.

2 thoughts on “Congo Baroque | O Congo Barroco

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s